Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
  G.R.E.S. UNIDOS DE COSMOS  
SAMBAS-ENREDO ANTIGOS

1981
Enredo: Enfim a felicidade
Compositores: Moisés Silva, Oliveira e Quinca

Relembrando séculos passados
Vamos fazer desfilar, na passarela
O fantástico paraíso dos deuses
Que a “Unidos de Cosmos” traz nesta noite tão bela

Anaantanha. deus do mal
Senhor dos sofrimentos e da guerra infernal
Mas com grande fé e peregrinação
Todo bravo guerreiro
Acreditava em sua salvação

A cachoeira da Purificação
Coisa linda desse paraíso
Velando o guerreiro moribundo
Com seus infantis sorrisos
Estão os curumins que a transportá-lo cantavam assim

Desejando
Desejamos que tu chegues a “Tupã’’
Lá serás um grande deus
Reinando com o deus nuvem “Camatã”
“Camaiti-Adoã” “Nocamil” e outros deuses
Galgando a escada encantada
Adornada por nuvens de estrelas e brilhantes

Pra quem vai viver na eternidade
Gozando paz e amor. “enfim a felicidade


1991
Enredo: Lecy Brandão nossa musa inspiradora
Compositores: Lucas de Lima, Rubinaldo e Bira

A musa que inspira o poeta
Em verde e branco nesta festa
E Leci Brandão
Dos deuses vem os ensinamentos
Da ousadia e talento
Nasce a canção “eu disse a canção:
O mundo se encanta e canta
Seus versos geniais
Com sutileza vão se unindo
Consoantes e vogais

Simplesmente amo
Só quero te namorar
Meu jeito de apaixonado
Vem da luz do teu olhar...

(Êta negra)

Respeitada em Mangueira
E rompe as fronteiras
Desse meu país
Já brilhou em Tóquio
Dinamarca, também em Paris
Essa negra bamba
Foi a fundo em Luanda
Ao encontro da raiz
Liberdade de expressão
Faz o seu coração feliz

Pra galera do mengo, Axé
Na cabeça dá Cosmos
Levo fé


1992
Enredo: Aonde o samba fala mais alto com portas abertas - Rubens Gerardi
Compositor: Celso Carioca

Aonde o samba fala mais alio
Com as portas abertas
Assim dizia o locutor (um sambista de valor)
Sempre ao começar sua tarefa
Filho de família pobre, em Santa Rosa nasceu
Um gênio desde menino, uma obra do destino
Que o povo brasileiro conheceu
Marmiteiro – marmiteiro ele foi, trabalhava lá no Chico Ferrador
E lembrando Orlando Silva, foi cantando Sertaneja
Que o nosso artista começou

Quem não gosta de samba bom sujeito não é
Quase louco fiquei com a feira de Nazaré!..

(Vem meu amor)

Vem meu amor – vem ver o nosso Flu que vai jogar
Sintonize na Continental, que o programa Zero Hora
Já está pra começar
Não deixe de ouvir o Evaldo Braga, Odair e Antonio Marcos
Daqui à pouco vão cantar
Reviver passado de alegria, que tristeza que hoje em dia
A gente nunca deixa de sonhar... com a galeria
Com a Galeria do Samba ô ô ô – cinema, rádio e televisão
Peguei o ita prás bandas do norte ô iá iá
Com o Presidente da Nação

Rubens Gerardi foi o rei do carnaval
Galeria do Samba foi um passo triunfal
A saudade é um bem que às vezes até faz mal...

(aonde)


2003
Enredo: Cosmos 5.5 reverencia Heitor dos Prazeres
Compositores: Eloy, Luiz de Lima, Paulino e J. Paixão

E na Praça Onze nasceu
Entre bambas cresceu
Transformou-se em grande artista popular
O seu cavaquinho, tocava com carinho
E o seu talento começava a brilhar

“Deixa Falar”, “Vizinha Faladeira”
“De Mim Ninguém se lembra”
Trouxe a primeira bandeira

Amava a arte Afro-brasileira
A proteção pedia sempre aos Orixás
Xangô, Oxum santos da fé
Na capoeira “Mestre Lino” dava olé
E na pintura retratou
A cultura negra com amor
E hoje, a minha escola reconhece o seu valor
Tu és poema, que o samba imortalizou

Quem nos faz é o capricho
A coisa melhorou
Pierrot apaixonado

Obras do compositor

Cosmos outra vez vem radiante
Cinqüenta e cinto anos de existência
Glória, samba e resistência
No peito muito orgulho de dizer
Heitor dos Prazeres hoje nosso tema é você


2004
Enredo: Nas páginas do Brasil, Santa Cruz escreveu sua história
Compositores: Ditao, Marquinho Bombeiro, Doutor, Eli Penteado e Fernando de Lima

Vamos viajar
E retratar em poesia
As origens deste chão
Fascinação, pura magia
Depois da colonização
Foi fincado neste solo
Um símbolo de paz
Era a Santa Cruz, abençoada, imortal
Patrimônio cultural

O clero gerou riqueza
A ponte Guandu, represa
Abri a comporta das recordações
E desaguei as emoções

Você foi pioneira em orquestra e coral
As correntes quebrou afinal
Libertando o Brasil (Brasil)
Jóia que o amor poliu
Mergulhei meus sonhos em tua baía
O correio no país nascia
És a cidade industrial
Princesa do meu Carnaval

Pintei de amor meu coração
Deixei entrar a sedução
Brindo esta terra
Que a história traduz
Santa Cruz


2005
Enredo: Com a fina flor do samba, Cosmo pede passagem
Compositores Rafael, Daniel Silva, Humberto, Aluysio Madrugada e Luciano

Veste o terno branco e põe o Panamá
Vem com a minha escola recordar
O Rio antigo, boêmio, encantador
Que Pereira Passos revolucionou
O Bota – Abaixo transformou a cidade
Da miscigenação surge a malandragem

Mas meu filho de São Jorge sou guerreiro
Ele é nosso Padroeiro, com licença Ogum meu pai
Gira baiana, hoje tem festa no terreiro

O meu tambor vai ecoar
Boa noite “Zé Pilintra”! tenho fé vou lhe exaltar
O meu tambor vai ecoar
Maria Navalha linda dama a gargalhar

Nos bordéis e bares da vida
Jogatina e mulheres a explorar
Nessa época nascia o samba
Discriminados eram os bambas
Sinhô (Ah! Sinhô), Heitor dos Prazeres, Wilson Batista
Geraldo Pereira, Moreira da Silva
Compositores malandros sem iguais
Descendo o morro, o malandro fez sua história
Madame Satã ficou na memória
E Cosmos canta essa trajetória

A Lapa é um cenário a brilhar sob o luar
A Fina Flor da Malandragem vai passar


2008
Enredo: O sertão carioca está em festa, parabéns Cosmos, 60 anos de samba!
Compositores: Fábio Santana, G. Rios, Bira Nota 10, Renatinho e Marquinhos Imperial

Assim a Cosmos faz história
No meu sertão carioca
Café já se plantou... São 60 anos de existência
Lembro a Vila Igaratá a laranja a exportar
Serafim Sofia deu emprego a muita gente
Amparou muitos carentes, foi um grande benfeitor
Pelo esporte e na saúde, contribuiu com a educação
A fé e a devoção se transformaram nesta canção
Um bravo pernambucano e outros bambas
deram início ao nosso samba

Boemia fica comigo esta noite
A Marinha Adelino exaltou
Lembranças de um grande compositor
Caia na gandaia Cosmos em festa é só folia
Negro, futebol deixaram marcas na avenida
No rufar do tambor nosso samba mostrou
A cultura afro-brasileira
Enfim a felicidade dia e noite, noite e dia
No carnaval desta cidade
Oh! Guerreiro verdes vi pequenos curumins
Arigatô, ô, ô, o samba só tem um "sinhô"
E com Heitor dos Prazeres deu a volta por cima
Viajei com Ney Roriz sem medo de ser feliz

Sertanejo carioca eu sou
Pelo Rio de Janeiro eu vou
Com a malandragem peço passagem
Prestando esta bela homenagem
 
Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net